Dilma pede apoio a prefeitos para continuar "era da prosperidade"

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, valorizou na noite desta terça-feira (19), durante reunião de prefeitos em Brasília, o papel dos governantes municipais para dar continuidade aos trabalhos realizados pelo governo Lula.

Vermelho.org

“Nós vivemos em um momento fundamental no Brasil. E nós devemos a parceria que fizemos e construímos em todas as atividades do governo do presidente Lula com vocês”, afirmou. “Construímos a nova era de prosperidade. [Temos] consciência da importância dos prefeitos e das prefeitas”, completou Dilma.

A pré-candidata do PT ressaltou que o governo federal precisa sempre fazer uma gestão com foco municipalista e construir parcerias produtivas e criativas com os prefeitos. A declaração foi bem recebida pelos mais de 1,1 mil prefeitos de partidos aliados e de oposição que participaram do evento com Dilma.

PAC

“Temos consciência da importância para economia desse país, para a cultura desse país, dos programas e ações desenvolvidas pelas prefeituras. Melhorar cada vez mais a gestão de vocês e ajudar vocês está expresso no PAC 2. Temos que ajudar os prefeitos e prefeitas a desenvolver projetos”, discursou, se referindo à segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Segundo ela, os prefeitos são importantes para impedir que os avanços conquistados pelo governo Lula não retrocedam a partir do ano que vem. “Vamos ter que estabelecer um diálogo produtivo e criativo para criar condições para que não se retroceda. Temos que honrar o melhor governo que esse país já teve.”

Dilma lembrou que, durante o governo Lula, o repasse de recursos da União aos municípios cresceu e deu novamente capacidade de investimentos para as prefeituras. “Nós temos autoridade de dizer para vocês que nosso compromisso é com o futuro. Nós só podemos ter compromissos legítimos com o futuro porque construímos o presente. Ninguém pode prometer, porque senão o povo desconfia, sem mostrar suas credenciais, sem mostrar o que fez pelo Norte, pelo Nordeste, pelo Sul, pelo Sudeste e pelo Centro-Oeste”, afirmou.

Reforma tributária

No encontro, a ex-ministra ressaltou a necessidade de aplicação de uma reforma tributária no país. “Nós, brasileiros, fomos colocados numa verdadeira arapuca, numa armadilha. Porque a oposição tirou R$ 40 bilhões da área da saúde, sem um processo de transição, de um dia para o outro. E hoje nós temos que fazer face a vários reclames vindos não só dos prefeitos, mas da população. A população quer saúde”, disse Dilma.

A candidata petista negou que defenda a volta de uma contribuição como a extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), mas disse que a falta do tributo precisa ser compensada de outra forma.

“Não é possível que o governo não declare que isso prejudicou a área da saúde. Não é possível que eu, como candidata, que participei do governo do presidente Lula, não reconheça este fato”, afirmou.

A petista defendeu ainda a redução de impostos nas áreas relacionadas a emprego, produção, investimento, exportações, além da diminuição do que os contribuintes pagam em impostos nas contas de energia, telefonia, remédios e alimentos.

Prefeitos de oposição defendem continuidade

Além de gestores municipais dos partidos aliados, o encontro contou também com prefeitos do DEM, do PPS e do PSDB. Muitos deles disseram ser a favor da continuidade do governo Lula e ressaltaram que nunca foram tratados de forma tão republicana como agora.

O prefeito tucano de Itamonte (MG), Marcos Carvalho, disse que participava com muito orgulho do evento, porque havia sido respeitado pela primeira vez pelo governo federal. Ele prometeu trabalhar pela continuidade do governo Lula.

“Eu quero falar em nome de prefeitos de cidades pequenas, que pela primeira vez foram respeitados não como pontinho no mapa, mas como entes federativos, e respeitados pelo governo Lula. Não podemos voltar atrás. Infelizmente, não falo pelo meu partido, mas como cidadão. Quando cheguei aqui a Brasília nunca me perguntaram qual era meu partido. Sempre trouxe meus projetos e, desde que estivessem corretos, levávamos os recursos”, disse, ressaltando ser fã do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dilma disse que esses prefeitos da oposição mostravam coragem ao se posicionar mesmo a contragosto dos seus partidos. “Eu saúdo os prefeitos corajosos [da oposição], que como disse um deles honram a bandeira do Brasil, porque ela é que une todos nós em torno de uma causa”, discursou.

O prefeito de Jaguariúna (SP), Gustavo Lopes, do PPS, disse que não se importava com seu futuro partidário, apenas defendia o futuro dos brasileiros. “Eu não sei qual vai ser o meu futuro partidário, mas o meu compromisso é com o futuro do povo brasileiro. Eu seguirei aquela que foi indicada pelo presidente Lula para dar continuidade a esse trabalho que melhorou a vida de milhões de brasileiros.”

O prefeito de Sopé (PB), João Clemente, do DEM, também subiu ao palco para defender o modo republicano de governar de Lula. O ato político dos prefeitos reuniu mais de 1,1 administradores municipais em Brasília.”
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: