SUMMIT-Dilma quer desonerações com disciplina fiscal

Natuza Nery e Fernando Exman, Reuters

“A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou já ter uma agenda econômica para os primeiros meses de governo: deseja aprovar uma reforma tributária que estimule a competitividade do Brasil.

Em entrevista durante o Reuters Latin American Investment Summit nesta quarta-feira, a petista deu sua receita para aprovar mudanças na legislação: um fundo de compensação destinado a Estados e municípios. Conflitos federativos são os tradicionais entraves à reforma constitucional, objeto de desejo dos governantes que fatalmente se converte em frustração a cada mandato.

Se eleita em outubro, Dilma promete uma política definitiva de desonerações em áreas de forte poder de investimento: o de bens duráveis e de capital. Faria isso "sem ferir a estabilidade fiscal do país".

"Tem que fazer isso com cuidado, porque você não pode descuidar do seu outro olho, que é a garantia de superávit primário e redução do déficit nominal", disse Dilma.

Há um número definido na campanha: manter a meta do superávit primário em 3,3 por cento do Produto Interno Bruto. Só aceitaria reduzi-la se a relação dívida/PIB caísse ao patamar de 28 por cento a 30 por cento. A dívida está hoje em 42,4 por cento do PIB.
"Não podemos sair por aí fazendo só medidas (de desoneração) tópicas. É preciso cautela (...). Nós vamos fazer reforma tributária, mas vamos garantir a estabilidade fiscal."
Matéria Completa, ::Aqui::
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: