Dilma: "...uma diferença substantiva entre o DEM dizer que quer acabar com a nossa raça"


Paulo Peixoto, folha.com / Jornal Pequeno

“A candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, não quis fazer novos comentários sobre o possível caso de tráfico de influência na Casa Civil nem sobre o vazamento de dados da Receita Federal.
"Não vou ficar sendo pautada por este caso. Hoje vim fazer proposta", disse Dilma em entrevista durante um encontro com a militância petista em Varginha (MG). A candidata disse que já deu "bastante satisfação" ao eleitorado sobre os dois casos.

Ela, no entanto, comentou a declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) à imprensa. "Isso vou comentar", disse ela. FHC chamou Lula de autoritário ao pedir a extinção do DEM e extrapolar o poder político ao fazer campanha para a petista.

Dilma disse que há "uma diferença substantiva entre o DEM dizer que quer acabar com a nossa raça" e o que foi dito pelo presidente Lula em comício na segunda-feira, em Joinville (SC). "Isso [fala do DEM] é política de extermínio. Nós dizíamos que vamos ganhar deles [DEM] na eleição. Para tirá-los tem que ser no voto."

Segundo a petista, Lula falou dentro do contexto eleitoral. "O que o DEM falou de nós não estava no contexto eleitoral. Foi o método golpista de tirar as pessoas [do poder]".

"Derrotar qualquer pessoa na eleição é ato que faz parte do processo democrático. O que estamos dizendo é que gostaremos de derrotar o DEM na eleição. São nossos adversários, não vejo nenhuma manifestação estranha nisso. Foi neste contexto que o presidente Lula falou", disse a candidata.

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, disse que FHC deve estar com síndrome de abandono. "Como ele não é apresentado, como os aliados têm vergonha de apresentá-lo, vergonha de colocá-lo no programa eleitoral, têm vergonha do governo dele, é natural que uma pessoa que está com síndrome de abandono quando tem oportunidade de falar, fala bobagem.

Dutra disse que o presidente Lula tem direito de fazer campanha para sua candidata.

Dilma participou de um encontro com a militância petista ao lado de Hélio Costa (PMDB), candidato ao governo na aliança petista em Minas.”
Foto: Marcos Alves, O Globo
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Tennessee Bourbon Band, feeling e sensualidade disse...

Quem disse essa frase (para uma platéia de ricaços em São Paulo: "Vamos nos livrar dessa raça por uns 30 anos", se referindo ao PT e o presidente LULA ) foi um delinquente que atende pelo nome de Jorge Konder Bornhausen (HEIL!) aliado de primeira hora dos criminosos militares golpistas e que em seu currículo possui barbaridades como ter sido presidente da Arena (partido da ditadura, da tortura e dos assassinatos) de 1972 a 1975; ministro-chefe da Casa Civil durante o governo de Fernando Collor; governador biônico de Santa Catarina entre 1979 e 1983 – cujo único episódio de relevancia foi a manifestação popular conhecida como a Novembrada em Florianópolis, quando da visita oficial do general-presidente João Figueiredoà Santa Catarina -; presidente da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban); senador em dois mandatos pelo estado de Santa Catarina, entre 1983 e 1991 e entre 1999 e 2007, portanto 16 anos, e nenhuma lei a favor do trabalhador; membro do conselho consultivo das Indústrias Chapecó e da Mercedes-Benz do Brasil e ter Processadi o sociólogo Emir Sader, um dos intelectuais brasileiros mais lúcidos e corajosos na denúncia da oposição de direita e que o taxou de "banqueiro racista". Em toda sua trajetória política, inclusive como embaixador, se pautou pela postura de subserviência canina diante dos interesses imperialistas dos EUA.