Dilma classifica renovação do Protocolo de Kyoto



“A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira (6), que o Brasil vê a renovação do Protocolo de Kyoto como essencial e acredita que as decisões tomadas durante a conferência do clima da Organização das Nações Unidas (ONU) são problemáticas.  O Protocolo trata-se de um acordo criado para tentar combater as mudanças drásticas no clima, sendo que a primeira etapa prevista no tratado vence em 2012.

Depois das discussões preliminares em Durban, na África do Sul, surgiram dúvidas sobre o futuro do Protocolo de Kyoto, que expira no fim do ano que vem. Os três países mais poluidores, China, Estados Unidos e Índia, seguem como os maiores problemas para que seja assinado um novo acordo para prevenção das mudanças climáticas no mundo.

Dilma disse que a situação sobre esse assunto se tornou problemática após as decisões tomadas em Durban. A presidente afirmou que gostaria que a 17ª Conferência do Clima conseguisse aprovar a segunda parte do Protocolo de Kyoto, dizendo que essa é a posição do Brasil e que considera essa atitude como essencial para o controle das mudanças no clima.

Estados Unidos, China e Índia decidiram não se comprometerem a reduzir a emissão de gases poluentes e se manifestaram contrários ao estabelecimento de metas obrigatórias para o futuro. Na reunião do clima de Copenhague, em 2009, o Brasil adotou a meta de redução de 36 a 39 por cento das emissões de gases poluentes até 2020.

Os Estados Unidos assinaram, mas exigem que todos os grandes emissores de gases também sejam incluídos com as mesmas exigências em um novo acordo. A China apresentou condições para que possa assinar o acordo, a principal delas é de que outros grandes emissores também participem da assinatura. A Índia, por sua vez, declarou que ainda não está pronta para assinar um acordo que possua metas obrigatórias.”
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: