Dilma: Brasil criou quase 200 mil empregos em abril


"A crescente formalização do trabalho no Brasil, a valorização do salário mínimo, cujo poder de compra cresceu mais de 70% nos últimos dez anos, os 19,5 milhões de empregos gerados nesses dez anos mais a cobertura de políticas sociais de combate à pobreza, como o Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida, Luz para Todos e tantas outras são os grandes responsáveis pela redução da desigualdade no Brasil", disse ela

Brasil 247 / Reuters

O Brasil criou quase 200 mil novos postos de trabalho em abril, superando a casa de 4 milhões de empregos com carteira assinada desde o início do governo Dilma, disse a presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira.

A presidente fez o anúncio antes da divulgação esperada para esta semana pelo Ministério do Trabalho dos dados de abril do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

"No meu governo, nós já criamos mais de 4 milhões de novos empregos, todos com carteira assinada. Chegamos a essa marca histórica agora no mês passado, em abril, quando foram gerados quase 200 mil novos postos de trabalho", disse Dilma em seu programa de rádio semanal "Café com a Presidenta".

Segundo Dilma, o Brasil criou 4,139 milhões de empregos com carteira assinada entre janeiro de 2011 e abril deste ano. "O número é extraordinário e a sua importância fica ainda maior quando comparamos a nossa situação com a dos países desenvolvidos, em especial os países da Europa, onde o desemprego tem crescido para níveis estratosféricos."

O setor de serviços foi responsável pela geração de quase metade dos mais de 4 milhões de postos de trabalho gerados no governo Dilma, enquanto cerca de 470 mil postos foram abertos na indústria e mais de 500 mil na construção civil, disse a presidente.

"Esse aumento do número de vagas de trabalho é importantíssimo, porque um dos objetivos estratégicos do meu governo é manter o emprego em crescimento. Mais emprego e salário em expansão são os fatores essenciais para a diminuição da desigualdade no nosso país", afirmou Dilma.

O mercado de trabalho abriu 112.450 vagas formais em março no Brasil, mas o desempenho não foi suficiente para conter a forte queda de 31 por cento do emprego no primeiro trimestre, no pior desempenho em quatro anos.

Já o desemprego brasileiro aumentou ligeiramente em março, a 5,7 por cento, ante 5,6 por cento em fevereiro, mas trata-se da menor nível histórico para março, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).”
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: