Dilma desmente OAB: "Não houve qualquer decisão"



Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulga nota para dizer quea presidente Dilma Rousseff "ouviu a proposta da OAB, considerou-a uma importante contribuição, mas não houve qualquer decisão. O governo continuará ouvindo outras propostas de reforma política que lhe forem apresentadas"; presidente da Ordem, Marcos Vinícius Coelho disse que a presidente havia se convencido de que a formação de uma Constituinte traria riscos institucionais para o País


Ainda não há decisão sobre como o Palácio do Planalto pretende conduzir a proposta de reforma política apresentada pela presidente Dilma Rousseff em reunião com governadores e prefeitos na segunda-feira. Depois de o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcos Vinícius Coelho, dizer, após reunião com a presidente, que "o governo sai convencido de que uma proposta de constituinte não é o mais adequado, que atrasa o processo", a Secretaria de Comunicação Social da Presidência desmentiu a informação.

"A presidenta ouviu a proposta da OAB, considerou-a uma importante contribuição, mas não houve qualquer decisão. O governo continuará ouvindo outras propostas de reforma política que lhe forem apresentadas", diz a nota. Antes da publicação da nota, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, havia destacado a importância de um plebiscito para tratar da questão, mas relativizou a convocação de uma constintuinte.

Leia a nota do Planalto:

Nota à Imprensa

Em relação às declarações de hoje do presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, a Presidência da República esclarece:

1. A presidenta Dilma Rousseff recebeu hoje o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, e o diretor do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, Márlon Reis, que lhe apresentaram uma proposta de reforma política baseada em projeto de lei de iniciativa popular.

2. A presidenta da República reiterou a relevância de uma ampla consulta popular por meio de um plebiscito.

3. A presidenta ouviu a proposta da OAB, considerou-a uma importante contribuição, mas não houve qualquer decisão. O governo continuará ouvindo outras propostas de reforma política que lhe forem apresentadas.

Secretaria de Comunicação Social
Presidência da República


Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: