Dilma: “Sem médicos não há saúde de qualidade”


Presidente ressalta importância do Programa Mais Médicos durante evento em Itapira, no interior paulista, onde inaugurou unidade de biotecnologia de uma fábrica brasileira de medicamentos; "Temos que eliminar os vazios assistenciais. Em 700 municípios não há nenhum médico", alertou; Dilma Rousseff anunciou que, no primeiro mês, 3.511 municípios se inscreveram, demandando mais de 15 mil profissionais; "Falta de médicos é problema nacional e não faltará vontade política para enfrentar esse problema", garantiu


O Programa Mais Médicos foi um dos destaques do discurso da presidente Dilma Rousseff na tarde desta terça-feira 13, em Itapira, interior de São Paulo. "Sem médicos não há saúde de qualidade. Este é o desafio que tentamos enfrentar com o Mais Médicos", ressaltou Dilma, que anunciou um balanço atualizado da iniciativa.

A presidente esteve em Itapira para a inauguração da unidade de biotecnologia do Laboratório Cristália, fábrica brasileira de medicamentos. Na unidade serão produzidos hormônio de crescimento e interferon, uma proteína utilizada no tratamento de doenças virais. Os investimentos chegaram a R$ 80 milhões, de acordo com a empresa.

Segundo Dilma, no primeiro mês de inscrições do Mais Médicos, 3.511 municípios se inscreveram, demandando mais de 15 mil médicos. Apenas em São Paulo, 309 municípios aderiram. De acordo com a presidente, os números mostram que a falta de médicos é um problema nacional que afeta até mesmo o estado mais rico do país. 

Dilma disse também que o governo irá aumentar a formação de médicos no Brasil: serão 11.400 novas vagas na graduação até 2017. "Falta de médicos é problema nacional e não faltará vontade política para enfrentar esse problema", garantiu. "Temos que eliminar os vazios assistenciais. Em 700 municípios não há nenhum médico", acrescentou.

"O governo federal", ressaltou a presidente, "tem consciência de que precisamos aumentar o número de profissionais no interior do país e nas periferias de grandes cidades". O Programa prorrogou nesta terça-feira a primeira etapa das inscrições. Profissionais estrangeiros têm até as 23h59 de hoje para confirmar o local escolhido para trabalhar (leia mais).

Campanha

Mais cedo, em entrevista à imprensa local, Dilma afirmou não ter motivos para antecipar a eleição de 2014 e que este é um problema de seus opositores. "Não tenho por que antecipar a discussão eleitoral. Esse problema é dos outros candidatos, não é meu", afirmou, à Rádio Clube de Itapira.

A presidente fez discurso parecido quando esteve no Rio Grande do Sul, na semana passada. "Quem tem que fazer campanha é quem quer meu lugar", disse Dilma à imprensa do município de Osório (RS). Agora, ela acrescentou: "Quero exercer meu mandato, não quero ficar discutindo eleição. Quero discutir meu governo. Esse é o tipo de preocupação que não é minha (...). Sou presidente da República. As outras pessoas querem ser presidente".

Dilma afirmou ainda querer trabalhar para resolver os problemas do País, citando como exemplos as áreas da Saúde e da Educação. "Eu quero cumprir o meu mandato, eu quero exercer as minhas funções, trabalhar para resolver os principais problemas do Brasil". Pesquisa Datafolha divulgada no fim de semana mostrou recuperação de parte da popularidade da presidente após os protestos, de 30% para 36%.”
Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: