Dilma: “Guerra psicológica pode inibir investimentos”

"Em pronunciamento de final de ano, presidente manda recado aos que insuflam pessimismo com a economia; "se mergulharmos em pessimismo e ficarmos presos a disputas e interesses mesquinhos, teremos um País menor", declarou Dilma Rousseff, em rede nacional; ela relacionou, na mensagem, a criação e ampliação de diversos programas do governo federal, como o Mais Médicos, na Saúde, que contribuíram para a melhoria de vida dos brasileiros, e ressaltou o "menor índice de desemprego da história"; segundo Dilma, poucos países no mundo oferecem condições tão boas para que a população melhore de vida em 2014

Brasil 247

Em uma mensagem de final de ano que manda recado aos pessimistas com a economia, a presidente Dilma Rousseff ressaltou, na noite deste domingo 29, que os brasileiros podem começar 2014 otimistas de que terão uma vida ainda melhor do que em 2013. "Entrem em 2014 com a certeza que o seu padrão de vida vai ser ainda melhor do que o que se tem hoje, sem risco de desemprego, com otimismo", declarou Dilma, em rede nacional.

A presidente lembrou que a "guerra psicológica pode inibir iniciativas" para o desenvolvimento do País. "O Brasil será do tamanho que quisermos, do tamanho que o imaginarmos. Mas se mergulharmos em pessimismo e ficarmos presos a disputas e interesses mesquinhos, teremos um País menor", afirmou.

 Ao mencionar os impostos e a redução da conta de luz, Dilma disse ainda que o governo enfrentou "duras críticas daqueles que não se preocupam com o bolso da população brasileira".

A mensagem do Palácio do Planalto ressalta que o Brasil é um dos poucos países no mundo que oferecem condições tão boas para que a população melhore de vida no próximo ano. Ela lembra, neste momento, de que não há risco de desemprego em 2014: "alcançamos o menor índice de desemprego da história", comemora. Dilma afirma que "as dificuldades que enfrentamos aqui dentro e lá fora não foram capazes de interromper o ciclo que melhora a vida dos brasileiros".

Para os jovens, aconselhou a usar a "fotografia do presente e do passado recente como pano de fundo para projetar o futuro". Ressaltou a "mais ampla, justa e moderna" parceria com o setor privado para melhoria e ampliação de estradas, portos e aeroportos, além do primeiro leilão do pré-sal, que destinará recursos para a Educação e a Saúde. Neste última área, deu destaque para o Mais Médicos, hoje com 6.658 profissionais atuando em 2.177 cidades e beneficiando cerca de 23 milhões de pessoas.

Assista ao pronunciamento e leia abaixo a íntegra da mensagem:


Postar no Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: